Práticas em Desenvolvimento

Neste espaço são compartilhadas as experiências de educadoras e educadores que utilizam a Campanha Defenda-se em seus projetos. Acreditamos que ao disponibiliza-las em nosso site outros profissionais poderão se inspirar e produzir novas atividades, contribuindo, assim, para a defesa dos direitos de meninos e meninas.

ANTERIOR
PRÓXIMA
Projeto:

Conversa com educandos da oficina “Jogos de Ideias”

Você também pode baixar o arquivo com todas
as práticas clicando no botão ao lado:

Instituição:

Centro Educacional Marista São José – Rede Marista de Solidariedade

Resumo da proposta:

Uma das oficinas oferecidas pela Jornada Ampliada no Centro Educacional Marista São José é o “Jogo de Ideias”, que tem como objetivo conversar e discutir com educandos temas do cotidiano. Desta forma, no dia 14 de maio o tema discutido foi “violência sexual contra crianças e adolescentes”. Participaram dessa atividade em torno de 10 educandos do ensino médio e fundamental II, além do educador da oficina, duas assistentes sociais e uma estagiária de serviço social. O objetivo dessa conversa é trazer informações importantes sobre essa temática, discutindo e esclarecendo as dúvidas para que esses jovens sejam multiplicadores desse tema em outros espaços, principalmente através de conversas com outras crianças e adolescentes.

Metodologia e Atividades:

Na atividade do “Jogo de ideias” foi feita uma apresentação sobre o que é violência sexual; o motivo da data 18 de maio e o caso Araceli; a diferença entre abuso e exploração sexual; informações sobre o número de denúncias em Santa Catarina; orientações de como identificar quando a criança e o adolescente estão demonstrando que necessitam de alguma atenção e também de informações sobre onde buscar ajuda em casos de violência sexual. Também foram apresentados os espaços de proteção e defesa dos direitos da criança e do adolescente. Durante a atividade, alguns jovens relataram situações vivenciadas ou de pessoas próximas que sofreram algum tipo de violência sexual. Como esse grupo tem um forte poder de articulação e de influência em seu rol de amizades, foi explicada a importância de serem multiplicadores dessas informações, ajudando a conscientizar pais, colegas e amigos sobre a importância das denúncias, principalmente pelos canais como o disque 100 e o aplicativo Proteja Brasil, além de fortalecer o vínculo de confiança com o serviço social da escola, para que possam contar também com a equipe de profissionais da instituição nesses casos.

Resultados alcançados:

O material da Campanha Defenda-se é sempre muito importante como opção de atividade com os educandos e também como base de conteúdo para a equipe. Como resultados positivos, observou-se uma maior procura à equipe de serviço social pelos adolescentes e também educadores, aumentando o número de relatos de educandos que sofreram algum tipo de violência sexual. Um dos adolescentes comentou que pela primeira vez teve coragem de contar para algum adulto que tinha sido vítima de violência sexual quando criança.

Se você gostou do projeto e acha que ele faria diferença em sua instituição, entre em contato com os responsáveis para tirar dúvidas e saber mais detalhes da proposta.

Contato de referência:

Lizandra Vaz Salvadori, assistente social do Centro Educacional Marista São José
(48) 3258-0964 | lizandra.salvadori@solmarista.org.br

PARTICIPE TAMBÉM

Inscreva as práticas da sua escola e inspire outros educadores. Baixe o DOC em seu computador, preencha o formulário e envie para

ATENÇÃO: Ao inscrever sua prática, você concorda em torna-la pública para livre consulta dos usuários.

Professora brincando com bonecos em cada uma de suas mãos