Campanha “Defenda-se” será exibida no Chile durante a Copa América

copa américa

De acordo com pesquisa da Brunel University London, intitulada “Exploração de Crianças e Adolescentes e a Copa do Mundo: uma análise dos riscos e das intervenções de proteção”, em grandes eventos como a Copa América 2015 os riscos de violações de direitos humanos de meninos e meninas se intensificam. Por isso, durante os jogos, que serão realizados em sete cidades do Chile, os vídeos da Campanha Defenda-se serão exibidos em espaços públicos e de grande circulação de Santiago. A iniciativa visa contribuir com as ações de enfrentamento à violência sexual de crianças e adolescentes realizadas pela rede de proteção do país no período dos jogos.

Esta ação de cooperação internacional foi possível por meio de uma articulação entre o Centro Marista de Defesa da Infância, por meio do FMSI Cono Sur (Fundação Marista de Solidariedade Internacional) e a ONG Raíces, de Santiago, no Chile. “A partir desta importante parceria, quatro vídeos da campanha Defenda-se serão exibidos durante todo o campeonato com legenda em espanhol e com um canal de denúncias de violações de direitos humanos específico do país, o 0800 730 800.”, conta o coordenador da Campanha Defenda-se, Vinícius Gallon.

De acordo com Denisse Araya Castelli, diretora executiva da ONG Raíces, várias ações de prevenção à violência sexual serão realizadas. Além de mobilização junto aos meios de comunicação, a Polícia de Investigações, juntamente com o Serviço Nacional de Turismo (SERNATUR) e o Ministério do Interior, lançou uma campanha chamada “VIGIAS-ESCNNApara enfrentar especialmente a exploração sexual comercial de meninos, meninas e adolescentes. Agora, com esta parceria, a Campanha Defenda-se passa a compor as atividades com foco na autodefesa de meninos e meninas contra a violência sexual.

“A violência sexual faz parte do universo do futebol e de Grandes Eventos como a Copa América. Neste sentido, a campanha Defenda-se é excelente, pois dialoga com este universo e chega rapidamente aos meninos e meninas, fornecendo ferramentas para que possam se proteger, além de despertar a atenção dos adultos.”, diz Denisse Castelli.

A Copa América está em sua 44ª edição e vai até o dia 4 de julho.